...
 

Campanha de doações em favor do Hospital Universitário continua

Atualizado: 13 de Mai de 2020


A Fundação Josué Montello, em parceria com a Sousândrade e Universidade Federal do Maranhão (UFMA), diante da demanda proveniente do atendimento à pacientes da Covid-19 no Hospital Universitário, iniciou em abril uma campanha para arrecadar doações de insumos e recursos financeiros para destinação ao HU-UFMA. Itens como álcool, máscaras, sabonete líquido e mais uma série de produtos utilizados no atendimento aos pacientes acometidos pelo novo coronavírus estão listados.


Para a superintendente da Fundação Josué Montello, Maria Ocirema Gomes de Oliveira, “A campanha vem surtindo um resultado extremamente positivo devido ao grande engajamento da população e empresas locais. A sociedade vem atendendo bem ao apelo e mesmo em um período de grande dificuldade para todos, vem mostrando que é possível ajudar o próximo”, destaca a gestora.


Diversas doações, tanto de empresas como de pessoas físicas, em pequeno ou grande volume, tem chegado às Fundações estão recebendo as doações em suas sedes. Algumas chamam atenção pelo carinho e cuidado com que são realizadas. Uma delas, a de uma costureira que, mesmo com sua renda impactada pelas medidas adotadas durante a pandemia, fez questão de produzir máscaras para doar à diversas instituições, dentre elas, o Hospital Universitário. A doação foi entregue ainda com uma mensagem de esperança às equipes de saúde.


“Isso nos toca profundamente, pois demonstra a empatia tão necessária em um momento de dificuldade para todos. É um belo exemplo de que para ajudar não precisa ser com muito. Que toda ajuda neste momento é de extrema importância para todo mundo”, ressaltou a diretora-presidente da Fundação Josué Montello, Maria de Jesus Jorge Torres.


Máscaras, aventais, luvas, protetores faciais, álcool e mais uma infinidade de produtos, integrantes da lista ou não, estão sendo doados nas sedes das Fundações ou até entregues diretamente ao Hospital Universitário.


Com um grande engajamento também nas redes sociais, os recursos financeiros doados por meio de depósito/transferência bancária tem sido outro ponto forte da ação. Como um desdobramento da campanha inicial, outras inciativas de apoio à rede de hospitais públicos que estão atendendo os pacientes acometidos pela COVID-19 foram surgindo. Assim, na última sexta-feira (8) foi realizado um show live em várias plataformas digitais com o cantor e compositor maranhense Zeca Baleiro e diversos outros artistas convidados. A ação também teve como intuito angariar doações para a aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os profissionais de saúde que estão na linha de frente da luta diária no combate ao novo vírus. Até a última aferição, nas duas ações realizadas, cerca de R$230 mil reais já haviam sido doados. A campanha continuará enquanto a pandemia perdurar.


As doações podem ser feitas em dinheiro por meio da conta-corrente: 8804-8, agência: 3846-6, nome da conta: FSADU FJM HU UFMA, CNPJ: 07.060.718/0001-12, Banco do Brasil, ou também com qualquer um dos itens relacionados (lista no final desta reportagem).


O Coronavírus no Maranhão - Mesmo conseguindo manter o número de casos abaixo das expectativas iniciais, o número de pessoas infectadas no estado ainda é muito alto, com quantidade de novas infecções e de mortes provenientes da doença aumentado diariamente. Hoje, a capital São Luís, por exemplo, está com praticamente 98% dos leitos destinados ao atendimento da COVID-19 ocupados e figura entre as 20 cidades com maior número de casos e está entre as 25 com maior mortalidade no Brasil em decorrência da doença (ultrapassa os 400 mortos). A rede pública investiu em mais leitos, mais profissionais, mas os insumos também vão ficando mais difíceis para possibilitar o atendimento.


Medidas - É necessário entender que, mesmo muitos não desenvolvendo um quadro clínico complicado e alguns até passem assintomáticos, uma parte da população vai sofrer com a doença. Uns com menos e outros com maior intensidade.

Além das medidas sanitárias amplamente difundidas, uma das únicas e melhores soluções para evitar o contágio e, consequentemente, não evoluir para a lotação dos hospitais, é o isolamento social. É ficar em casa o máximo possível e só sair em extrema necessidade. A outra é usar a máscara de forma correta.

Medidas de difícil assimilação pela maior parte da população que vem refletindo diretamente na superlotação dos hospitais. São novos hábitos que precisam ser criados e seguidos para a proteção de todos.


Participe da Campanha


VEJA A RELAÇÃO DE ITENS QUE PODEM SER DOADOS:

• Avental cirúrgico descartável (estéril);

• Avental hospitalar manga longa (SMS);